Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012

O INVERNO-CONTINUAÇÃO DA HISTÓRIA

 Na sequência, de um texto estudado, na semana passada,  de Patrícia Joyce, continuámos , hoje, a história

Aqui fica o texto original e de seguida, o final que escolhemos para esta história.

 

O Inverno

 

O Vento Norte acordou, olhou para o calendário pendurado numa estrela, e, alvoraçado, ordenou à Brisa, sua mulher:

- Prepara-me um bom farnel! Já chegou o meu amigo Inverno e tenho que o ajudar. O Outono deixou tudo muito atrasado.

- Ainda ontem- disse a Brisa- vi muitas folhas verdes nas árvores.

- Vou arrancá-las todas-disse o Vento Norte.

- Ai que mau, tu és! Toda a gente tem medo de ti. Até eu me deixo ficar em casa quando sais. Ai que mau tu és! Ai de mim com tal marido!

- Faço a minha obrigação- replicou o Vento Norte . _ Sem a ajuda do meu sopro, que seria do amigo Inverno?

- Poupa ao menos a videira Trincadeira, não vá o Sol melindrar-se: ainda há pouco a pintou de vermelho.

- Não gosto de vermelho, nem gosto de verde. Eu e o Inverno vamos pôr tudo da cor do frio, da chuva e do nevoeiro.

- Ai que mau tu és!- repetiu a Brisa a chorar.- Ai de mim com tal marido!

História de Um Bago de Uva-Patrícia Joyce

 

 

Após adiscussão, o Vento Norte, saiu furioso de casa e foi ao encontro do seu amigo Inverno.

Estes dois eram violentíssimos com a Natureza.Em dias de tempestade ninguém os parava, tudo destruíam.

Nem mesmo os pedidos de Brisa resultavam.

Enfurecidos e gelados, transformaram a Natureza num cenário triste e sem vida.

As árvores despidas, tremiam de frio e os seus ramos, quase partidos baloiçavam entristecidos e frágeis.

Já os animais nem se atreviam a sair das suas tocas.

Reinava o mau tempo.Estava um frio de rachar!

O Vento Norte disse ao seu amigo Inverno:

-Ainda não terminou o nosso trabalho, falta destruir a tão vicosa videira Trincadeira!!!

-Tens razão, mãos à obra-disse o Inverno satisfeito e vingativo...

O Sol, escondido entre as nuvens, ouviu toda a conversa atentamente e no final exclamou:

- Realmente vós sois horríveis, aBrisa tem toda a razão, quando se queixa de tal traste de marido que arranjou, em breve ver-se-à livres de vós.

Sem dar importãncia ao que o Sol dizia, continuaram o seu caminho aé encontrarem a pobre videira amedrontada.

Quando se preparavam para a destruir, o Sol brilhou com tanta intensidade que os dois demónios tiveram de fugir, pois ficaram completamente cegos.

Chegado a casa, o Vento Norte ia tirar satisfações do que havia dito o Sol acerca de sua mulher, quando esta já estava preparada com suas malas para sair de casa.

Delicadamrente, comunicou ao marido a sua decisão.

Ia ter com o Sol, para poder ter uma vida brilhante e tranquila, andando suavemente de mão dada com o seu novo amor em paz e sossego, num ambiente calmo e sem maldade.

O Sol, a Brisa e a videira Trincadeira tornaram-se amigos inseparáveis, eram muito felizes.

Texto coletivo

publicado por saladosoceanos às 19:26
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ATÉ SEMPRE

. DIA DO AGRUPAMENTO-QUADRO...

. OCEANO NUMA GARRAFA

. FELIZ ANIVERSÁRIO

. GAZE À PROVA DE ÁGUA

. AMPULHETA

. DIA DA MÃE

. LIVRO DAS HISTÓRIAS DA SA...

. HISTÓRIA DA SALA DOS OCEA...

. DESAFIO DO MÊS

.arquivos

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds