Domingo, 29 de Maio de 2011

SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS

Esta semana estivemos a trabalhar Sequências Didáticas.

Quase que podemos dizer que as atividades são o inverso das do Ciclo de Escrita que já havíamos realizado na semana anterior.

Desta vez escrevemos um texto narrativo , aproveitando o temas anteriores.Em grupo discutimos o que íamos escrever e depois de feita a revisão obtemos quatro histórias engraçadas.

Convém referir que antes da revisão tivemos oportunidades de ver todas as caraterísticas de um texto narrativo, para desta forma podermos verificar se cada um dos nossos textos tinha todos os requisitos necessários.

 

Um verdadeiro Turista

 

 Numa bela manhã de Verão, eu e os meus irmãos, o Leo vestido a rigor, a Mariana conhecida pela refilona, e a Filipa que era muito fashion, fomos para os Estados Unidos.

Quando chegámos vimos a Casa Branca, e logo pegámos nas máquinas fotográficas para depois podermos mostrar as fotos aos nossos amigos.

Caiu a noite e fomos acampar para as nossas tendas.

De manhã bem cedo visitámos um museu de arte com pinturas magníficas que lá havia.

Ao almoço fomos a um restaurante que tinha um dos melhores cozinheiros do mundo.

A Filipa deliciada perguntou ao Leo:

_ Que delícia, vamos repetir mano?

_Claro que sim- respondeu ele prontamente .

De tarde assistimos a um jogo de futebol americano.Depois fomos a um parque aquático.

Divertimo-nos imenso e até fizemos novos amigos.

Ao final do dia fomos para um hotel cinco estrelas, o serviço era ótimo.Naquele dia preferimos não acampar.

Logo depois de acordarmos seguimos viagem para Miami.Os dias passavam a correr.

Fomos para a praia, demos um passeio de barco em pleno oceano Pacífico e tirámos fotografias aos golfinhos.

E por fim, já prontos a regressar a casa , veio um amigo pedirmo-nos para o trazer connosco, pois ouviu-nos a contar tantas histórias de Portugal, que não resistiu em conhecer os encantos e mistérios do nosso país.

(Mariana, Rui, Leonardo, Filipa)

 

 

Meu sonho era ser Pescador

 

Era uma vez um pescador chamado Nuno.

Uma bela tarde de Verão, pescava  calmamente no seu barco com a cana e o anzol.

Como era tão bom pescador foi convidado para um concurso de pesca.

Pelo caminho encontrou o Luís Pedro, e o André a jogar à bola.

O Nuno tinha o cabelo castanho escuro.Os amigos que eram gemeos também tinham o cabelo da mesma cor, o problema é que não sabiam pescar.

O Nuno explicou-lhes que a pesca era a apanha de peixe e que era uma atividade económica muito importante para o desenvolvimento do país.

Depois encontraram a Ana na peixaria a comprar lulas.

Os quatro amigos foram para casa da Ana.

O Nuno tinha-se esquecido do concurso e foi pescar para um lago.Mas a menina lembrou-o e foram a correr.

Era a vez do Nuno e os amigos tirarem o bilhete para entrarem.

Chegada a vez do Nuno, foi um sucesso.Ele pescou imenso:20 lulas, 17 sardinhas, e 7 caranguejos.

Os gemeos , no barco também fizeram uma bela pescaria.

O Luís Pedro caiu à água e o Nuno largou imediatamente a cana e salvou-o.

No final o Nuno explicava aos amigos que a venda do peixe está ligada à pesca e que os nossos barcos ainda não são muito evoluídos.

Apesar da vida de pescador não ser fácil, era este o seu sonho.

(Nuno, Luís Pedro, André, Ana Catarina)

 

Um sonho de família

 

 

Era uma vez um menino chamado Marco que estava a brincar no jardim da D. Jéssica com a Alexandra e o Diogo.

Todos tinham olhos castanhos exceto a Alexandra que possuía um belo par de olhos esverdeados.

O Marco e a D. Jéssica eram altos e sonhadores.

A Alexandra e o Diogo apesar da sua baixa estatura,  eram muito inteligentes.

Os caracóis do Diogo bailavam de tanto sonhar com o futuro.A D. Jéssica também ansiava um futuro risonho para os seus filhos.

O mais velho, o Marco era muito malandro, mas os mais novos eram muito meigos e pacatos.

O sonho destes três irmãos tão diferentes uns dos outros era serem empresários .Esta ideia agradava à mãe pois poderiam vir a ganhar muito dinheiro.

Quando cresceram o sonho tornou-se realidade e a sua fábrica era de brinquedos.Tornaram muitas crianças felizes.No Natal ofereciam brinquedos a várias instituições.

Um dia, quando trabalhavam,  a mãe veio visitá-los e disse-lhes que muitas fábricas estavam a fechar por causa da crise.

Infelizmente, chegou o dia em que  a fábrica dos filhos também teve de encerrar portas.

Passado algum tempo, e com muito esforço por parte de todos a empresa reabriu.Todos estavam bastante satisfeitos.A mãe ficou tão emocionada que até chorou de felicidade.

Os seus filhos e os trabalhadores eram uns verdadeiros heróis.

Fizeram todos uma festa para comemorar aquela ocasião tão especial.

(Alexandra, Marco, Jésica, Diogo)

 

A Horta Portuguesa

 

Numa bela manhã de sol, na aldeia da Horta Portuguesa , o Sr. Tiago que era muito brincalhão, trabalhava.

Utilizava para cultivar a terra engaços, tratores, semeadores, foices, regadores, arados e outras máquinas próprias.Os instrumentos eram variados.

Na Horta Portuguesa, era assim conhecida a quinta,cultivavam-se   alguns produtos para exportar tais como: vinho, cereais, azeite e frutos.

Certo dia , tendo falta de trabalhadores, pois haviam emigrado em busca de melhores condições de vida, o Sr. Tiago ligou às primas que eram muito vaidosas e viviam na cidade.

-Querem cá trabalhar?-perguntou o pobre agricultor.

-Claro que não-respondeu logo a Isabel que era muito preguiçosa.

O Sr. Tiago lembrou-se de muitas pessoas mas depois de falar com todas e nenhuma ter aceite lembrou-se da sua cunhada, que conhecia gente que gostava de trabalhar na terra.

-Sabes quem quererá trabalhar cá na Horta?-perguntou o Sr. Tiago mais uma vez.

A Anita lembrou-se de tentar ligar ao pai do João que estava desempregado há algum tempo.

-Sabes o número dele?

-Sei sim, Tiago é o 91645113-respondeu ela esperançosa.

Logo o pobre homem ligou para ver o que dizia.

Ficou muito contente porque o Sr. Paulo viria todos os sábados e ganharia 300 euros, que bela ajuda lhe daria.

Naquele ano a Horta Portuguesa foi nomeada a melhor quinta de Portugal, pois todos os que lá trabalhavam  cuidavam muito bem dela e com muito carinho.

(Inês, Catarina Isabel, Tiago, Bárbara)

 

publicado por saladosoceanos às 19:40
link do post | favorito
|
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. ATÉ SEMPRE

. DIA DO AGRUPAMENTO-QUADRO...

. OCEANO NUMA GARRAFA

. FELIZ ANIVERSÁRIO

. GAZE À PROVA DE ÁGUA

. AMPULHETA

. DIA DA MÃE

. LIVRO DAS HISTÓRIAS DA SA...

. HISTÓRIA DA SALA DOS OCEA...

. DESAFIO DO MÊS

.arquivos

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds